Linha 2016 Mercedes-Benz – Para te surpreender!


A Mercedes-Benz realizou no dia 14/10/2015, em sua Fábrica EM São Bernardo do Campo, São Paulo, o lançamento da linha 2016 de seus caminhões. No total, foram apresentados 7 modelos de caminhões e 3 modelos da pequena van Vito. O Planeta Caminhão esteve lá e trouxe para você todos os detalhes e características de cada um deles:

NOVO ACTROS:

Na linha Actros, são 3 os novos modelos: Os Actros 2546 6×2, 2646 6×4 e o inédito 2651 6×4, com o motor mais potente fabricado pela Mercedes-Benz no país.

novo-actros-2016

NOVO ATEGO:

Os lançamentos do Atego são o 3030 e o 3026, ambos 8×2, além do fora-de-estrada Atego 2730 6×4. O catálogo coletor de lixo agora passa a oferecer também transmissão automática opcional.

8X2:

mercedes-benz

Os modelos Atego 3030 e 3026 são os primeiros Mercedes-Benz a sair de fábrica na configuração 8×2, com os 4 eixos originais de fábrica. Com opções de entre-eixos de 4,8 metros e 5,4 metros, os caminhões tem PBT de 30 toneladas. Por serem leves, acabam transportando maior carga útil.

atego-2016linha-2016-mercedes

O segundo eixo dianteiro é do tipo direcional, conectado com o eixo dianteiro. Solução que vem sendo bem aceita no mercado, não apresenta os inconvenientes do eixo direcional “bobo”.

2730 6×4 (Basculante, Betoneira e Plataforma):

mercedes-benz

O 2730 6×4 está disponível em três versões: Plataforma (P), basculante (K) e betoneira (B). O caminhão tem ângulo de entrada de 25o, bom para o fora-de-estrada, além de para-choque e escadas robustos para este tipo de aplicação, com proteções para os faróis e estruturas tubulares.

No basculante, a tomada de força é no câmbio, enquanto no betoneira a tomada de força é no motor, além de possuir escape vertical.

1729 Automático – Coletor de Lixo

Além dos lançamentos acima, o Atego com vocação para coletor de lixo passa a oferecer opcionalmente câmbio automático Allison, adequado para este tipo de aplicação, extremamente severa. Além do maior conforto para o operador, este tipo de transmissão, por não utilizar disco de embreagem, tende a ter vida util maior, com seu enorme conversor de torque. O caminhão com câmbio mecânico continua disponível na linha.

Novo painel de Instrumentos:

O Atego ganhou novo painel de instrumentos da linha Mercedes, com display colorido de 4 polegadas, de alta definição. Os comandos do painel podem ser executados por teclas de navegação em cruz ou por meio de botões no volante, item opcional a partir de 2016. Opcional também a partir de 2016, há o rádio com Bluetooth e USB.

linha-2016

O módulo PSM, de série, permite a troca de informações entre a linha CAN eletroeletrônica do caminhão e equipamentos externos – mais flexibilidade ao implementador e ao cliente.

Família:

Agora a linha é composta pelos 1419, 1719, 1726, 1729, 2426 6×2 e 2430 6×2, juntando-se agora os modelos Atego 2730 6×4 e 3026 e 3030 8×2. São quatro as cabines disponíveis (Standard, Estendida, Leito Teto Baixo e Leito Teto Alto).

linha-2016

O médio chega com PBT de 13 toneladas e terceiro eixo de fábrica com suspensor, originais de fábrica. Chega com dois entre-eixos (3,7 metros e 4,4 metros). Bom para cargas que requerem alta capacidade volumétrica porém com peso total menor.

O foco é na distribuição urbana. A vantagem dele para os médios de 13 toneladas 4×2 é a plataforma de carga mais baixa (até 20 centímetros mais baixa), além da maior capacidade de transporte de carga útil+implemento (no entre eixos de 3,70 metros, a capacidade é de 8.720 kgs). Outra vantagem é a plataforma de carga, que chega a 8 metros de comprimento.

Por ser mais baixo (até 35 centímetros) e mais estreito (até 40 centímetros), pode também ser uma opção mais interessante em locais com maiores dificuldades de acesso.

nova-linha-2016

Mas o que ele se destaca é na manobrabilidade, raio de giro. Até 3,5 metros menor que outras opções. Faz diferença.

Trem de Força:

O motor é o OM 924 LA, com 4,8 litros. Este motor é utilizado em caminhões de até 17 toneladas. Tem 156 cavalos a 2.200 rpm e torque máximo de 610 Nm entre 1.200 e 1.600 rpm. Bons números.

O câmbio é o G-56, de 6 marchas, e a embreagem é de 362mm. O eixo traseiro é o HL-2 (relação de 4,30) e os pneus são 235/75 R 17,5.

NOVIDADES TAMBÉM NA LINHA AXOR:

mercedes-benz

Mais torque:

Os Axor também tiveram novidades em seus modelos. O motor OM 457 LA, de 440 cavalos de potência, teve seu torque aumentado para 2.200 Nm a 1.100 rpm (50 Nm a mais). A turbina é nova, além de novo compressor de ar Voith com Power Reduction e sistema de arrefecimento com embreagem viscosa, com comando eletrônico para ventilador.

Novos tanques de alumínio para os Axor rodoviários:

Os Axor rodoviários são equipados com tanques de alumínio. Nos caminhões com suspensão metálica ou pneumática e entreeixos de 3,6 metros, a configuração do veículo permite uma capacidade total de até 1.080 litros (780 litros + tanque adicional opcional de 300 litros).

Na versão 6×2 com entreeixos de 3,1 metros, a capacidade chega a 650 litros.

Os tanques são os mesmos oferecidos na linha Actros.

Novo painel de instrumentos:

O novo painel de instrumentos da linha Mercedes-Benz também equipa os Axor 2016. Com display em alta definição, de 4 polegadas, a leitura é dos dados e mensagens é facilitada. Os comandos do painel podem ser executados por teclas de navegação em cruz ou por meio de botões no volante, item que se torna opcional a partir de 2016.

O novo painel integra as funções de entretenimento, o que inclui o novo rádio opcional (já instalado de fábrica), associado a novos alto-falantes, tweeter e, opcionalmente, o subwoofer.

O volante multifuncional possui comandos ao alcance dos dedos, disponibilizando funções para conectividade com celulares e pen drive, utilizando entrada USB, Bluetooth, audio streaming, conexão auxiliar e microfone.

Câmbio automatizado para o Axor off-road:

Os Axor off-road com motor OM 457 passam a ser equipados com o câmbio automatizado PowerShift. Pode ser operado tanto no modo automático como no manual.

VAN VITO – CARGA E PASSAGEIROS:

linha-2016-mercedes

Muitos rumores, burburinho, mas agora está confirmado. A Mercedes-Benz trouxe a Vito, com PBT de 3050 kgs, que será vendida nos concessionários de veículos comerciais da marca. Nas versões Furgão (111 CDI – turbo diesel) e Van de Passageiros (Tourer 119 – Turbo Flex álcool / gasolina). Irmã menor da Sprinter, ela pode ser dirigida por motoristas com CNH “B” e não tem restrições de mobilidade urbana. Fabricada na Argentina, deve ter início de vendas ainda neste ano.

Saiba mais:

VITO FURGÃO:

mercedes-benz-nova-linha-2016

nova-linha-2016-mercedes

linha-2016-mercedes-vito-portamala

espaco-vito-2016

painel-vito-2016

O nome dela é Vito 111 CDI. Disponibiliza 1.225 kgs de carga útil, e 6 m³ de volume de carga. Terá ar opcional. O motor é o turbo diesel OM 622 LA de 4 cilindros e 1.6 litros, com 114 cavalos a 3.800 rpm. O torque máximo é de 270 Nm, entre 1.500 e 2.500 rpm. Sim, downsizing meu amigo. Motores cada vez menores, mais leves e mais eficientes. Não, não usa Arla.

VITO PASSAGEIROS:

bancos-vito-2016

vito-passageiros-externo

painel-volante-vito-passageiros

volante-2016-vito

O nome é Vito Tourer 119. Motor turbo flex. Em duas versões:

– Comfort 8+1: 8 passageiros mais motorista, ar condicionado frontal e traseiro

– Luxo 7+1: Mais luxuosa, assentos em courino reclináveis individualmente. Tem volante multifuncional e painel exclusivo, além de faróis de neblina, parachoques na cor do veículo e rodas em liga leve.

Os bancos são de fácil remoção, útil na versatilidade e principalmente na flexibilidade que este segmento pede.

Quando ao motor Turbo Flex, ele roda tanto a gasolina, como com etanol. Um 2.0 com 4 cilindros. Com 184 cavalos de potencia a 5.500 rpm e torque máximo de 300 Nm, entre 1.250 e 4.000 rpm.

linha-2016-mercedes

Conjunto bem interessante. Deve ser prazeiroso ao dirigir…

TRANSMISSÃO:

6 marchas, em ambas as versões.

SUSPENSÃO:

Para ambas, suspensão independente nas quatro rodas. Molas helicoidais – nada de feixes de mola. Tem barra estabilizadora também.

FREIOS:

Freios a disco nas quatro, com o par dianteiro ventilado. Amigos do asfalto. Não, por favor – não me ponham na lama.

DIREÇÃO ELÉTRICA:

Boa. Leve pra virar o volante. Sem falar que direção elétrica não possui bomba hidráulica, que rouba um pouco de esforço do motor, consumindo um pouco mais.

DIMENSÕES:

Externas: 5.140 mm de comprimento, 2.249 mm de largura (com retrovisores), 3.200 mm de entre-eixos e 1.910 mm de altura total.

Internas: altura interna de 1.392 mm no furgão e 1.326 mm na van. Comprimento interior da área de carga do furgão é de 2.831 mm. O Espaço para bagagem da Van é de 990 litros.

SEGURANÇA:

Aqui o pacote é generoso: assistente de monitoramento de cansaço, assistente de partida em rampa, assistente de vento lateral, ESP adaptativo 9.1i® (que reúne ABS, ASR, BAS e EBV) e luzes de freio adaptativas. Airbag para motorista e acompanhantes, cinto de 3 pontos, fixações ISOFIX para cadeirinhas de crianças, estrutura da carroceria com célula de sobrevivência e deformação programada.

FONTE: Planeta Caminhão